terça-feira, 4 de março de 2014



UM LUGAR PARA DEFASAR

Eu olhei para os seus olhos
E vi toda a surpresa
Acordei pensando no coração
e nas cicatrizes causadas por mim

Alguém assoprou a dor para o vento
E ela se foi, uivando com o seu perdão
Eu quero ser eu mesmo e seguir para baixo
Em direção aos meus pedidos mais tímidos

Uma parábola que salvou a sua alma
E te acorrentou nas pernas dos deuses
Eu vi o fogo desistir de consumir o que já foi perdido
Uma memória presente que incomoda o espírito branco

Dois passos, uma mão guia a criança para longe
Não é ela mesma. Já desistiu...
É melhor deixar a mente alcançar o chão
ao invés de corromper os valores tradicionais




Nenhum comentário:

Postar um comentário