domingo, 9 de março de 2014

O ÚLTIMO ADEUS

Há décadas que respiro através de ajuda
Me disseram que o destino se apresentava através de um polegar levantado
As pessoas dizem como você supostamente deveria ser
Algo sobre os seus ombros sussurra falsas intenções

Poemas em um pedaço de papel azul tornam o amanhã mais melancólico
Poucas coisas foram deixadas para trás, o que te priva de prosseguir
Algumas razões se encontram com escolhas e tornam-se incoerentes
A lua esmaecida caiu em uma alameda

Todas as estações e suas mentiras
Acho que deixarei meus objetivos para trás
Hoje é o dia em que atravessamos a corda
Falsos profetas guiam os inocentes por uma linha estreita

Segure os sorrisos, pois eles logo se tornarão águas salgadas
Um dia memorável para se lembrar com nostalgia
Então você percebe que os seus problemas estão mais embaixo
Suas palavras se tornaram dura o bastante para sentir milhares de facadas em meu peito

Em uma cabeça abusada a sua autoestima foi levada pela vontade
O rei declama palavras carregadas de ódio.
Um dissimulado maior que o próprio ego.
A inocência da manhã é uma terrível agonia

Consigo ver a felicidade nas celebrações
Eu rezo para que o meu nome mude
É uma falsa simpatia que se transforma em isolamento
Passamos perseguindo os anos em redenção

Por favor, acredite na vergonha da falsa solidão
Movendo a dor de um lado para o outro
Disfarçando o equilíbrio que eu mantinha
A evidência de uma ação mal planejada

Criações de um tolo sem existência
Cheguei ao limite até um anjo com uma harpa
É uma forma latente de lidar com o comum
A sua pretensão o levará para um círculo

Me diga que o amor é um vidro que será quebrado
Colocando as mentiras na mesa
Poucos encontram a verdade que vive atrás
O vento sussurra previsões levianas
É tempo de simplesmente partir!
Sim! E sem se despedir!

sexta-feira, 7 de março de 2014

O VEREDICTO

Sonhei com um passado não muito distante.
Em que a insegurança era a continuidade de um amor fracassado.
Entendi o significado dos meus desejos, portanto escolhi deixá-los de lado.

Suas emoções tornaram-se faces desvairadas.
Suas ambições deturparam os fatos e você criou uma concepção ruim sobre mim.

Posso medir a relevância através do seu histórico, mas eu desacreditaria nas pessoas.
O que posso dizer?

Renasci em uma obra desacreditada.
Me tingiram de amarelo ouro e acabei me tornando o abade das palavras.
Me decoraram com uma foice e uma túnica, criando uma fronteira entre minhas posses e objetivos.

O céu vermelho compõe a prisão de uma possível evolução.
E a ordem, uma vez presente, foi queimada com uma porção de alecrim.
Enquanto um Arcangelo toca brevemente uma trombeta causando a sensação de uma paz
taoista que logo foi substituída pela morte de um espírito promissor.
NOVA VISÃO
Ando pelo capão mais escuro
procurando a solidão em cada passo
Caminho em círculos com meu escudo
me resguardando de tudo o que faço

Basta empurrar o meu corpo e minha mente
para julgar a fé como um pensamento positivo
Mas as pessoas dizem sobre o que se sente
quando algo forte é grosseiramente vivo

Eu não pertenço a ninguém,
pois vim da mesma natureza que os demais
A única diferença é o sofrimento que vem
e corrompe quem o traz

Para alguns é entretenimento
Para outros é uma marcha casual
A alma transparece o sentimento perdido
em uma linha meridional

A procissão caminha lentamente
carregando orquídeas como um troféu
Consequência de uma serpente
que envolveu seu pescoço até o céu

terça-feira, 4 de março de 2014



UM LUGAR PARA DEFASAR

Eu olhei para os seus olhos
E vi toda a surpresa
Acordei pensando no coração
e nas cicatrizes causadas por mim

Alguém assoprou a dor para o vento
E ela se foi, uivando com o seu perdão
Eu quero ser eu mesmo e seguir para baixo
Em direção aos meus pedidos mais tímidos

Uma parábola que salvou a sua alma
E te acorrentou nas pernas dos deuses
Eu vi o fogo desistir de consumir o que já foi perdido
Uma memória presente que incomoda o espírito branco

Dois passos, uma mão guia a criança para longe
Não é ela mesma. Já desistiu...
É melhor deixar a mente alcançar o chão
ao invés de corromper os valores tradicionais