quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Uma colônia composta por um bosque

Ando pelo bosque mais escuro
procurando a solidão em cada passo
Caminho em círculos com meu escudo
me resguardando de tudo o que faço

Basta empurrar o meu corpo e minha mente,
para julgar a fé como um pensamento positivo
Mas as pessoas dizem sobre o que se sente,
que é a força de algo estupidamente vivo

Eu não pertenço a ninguém,
pois vim da mesma natureza que os demais
A única diferença é o sofrimento que vem
e corrompe quem o traz

Para alguns é entretenimento
Para outros é uma marcha casual
A alma transparece o sentimento
perdido em uma linha meridional

A procissão caminha lentamente
carregando lírios como um troféu
Consequência de uma serpente
que envolveu o seu pescoço até o céu

Nenhum comentário:

Postar um comentário